O pâncreas é um órgão do sistema digestivo, mas também responsável pela produção de insulina e ajuda na absorção de nutrientes ao produzir enzimas. Quando existe um desenvolvimento anormal no tecido do pâncreas, é diagnosticado o cancro do pâncreas.

 

Sintomas

Normalmente este tipo de cancro não se manifesta até já estar num estado mais avançado, daí ter uma taxa de mortalidade tao elevada. O cancro do pâncreas apresenta os sintomas:

  • Dor abdominal e nas costas.
  • Amarelamento da pele e olhos
  • Perda de peso sem motivo aparente
  • Urina escura
  • Nódulos no pescoço

 

Fatores de risco:

Existem vários fatores de risco conhecidos que aumentam a probabilidade de desenvolver este cancro.

  • Descendência africana
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Genética
  • Ser fumador

 

Tratamentos comuns:
A maioria dos tratamentos convencionais consiste:

  • Cirurgia – Mastectomia ou lumpectomia
  • Radiação – Interna e externa
  • Quimioterapia – oral ou intravenosa.

 

Este tipo de tratamento é imensamente invasivo, causando ao paciente severos sintomas e sofrimento muitas vezes piores do que o cancro em si. Por esta razão a busca de tratamentos alternativos tem sido uma realidade constante. Um desses tratamentos alternativos é o uso de cannabis. Os concentrados de cannabis estão mostrar sinais de esperança no mundo do tratamento do cancro em geral. Existem vários estudos que corroboram o uso desta planta e derivados para o tratamento de sintomas bem como no combate ao crescimento dos tumores.

 

Tratamento alternativo

Um estudo publicado no jornal cientifico de pesquisa do cancro intitulado ‘’apoptose induzida por cannabinoides em cancro do pâncreas através do stress em genes do reticulo endoplásmico. (“Cannabinoids Induce Apoptosis of Pancreatic Tumor Cells via Endoplasmic Reticulum Stress – Related Genes”)

Este estudo descobriu que o cannabidiol (CBD) inibe o crescimento das células no tumor mas não afeta células saudáveis. Descobriu também que o CBD induz a apoptose em células cancerígenas, que é o processo natural de morte de uma célula, que não acontece nestas.

De acordo com o estudo no mesmo jornal, o inibidor de junção de proteínas no ADN humano, ID1, representa um grande papel no crescimento de uma célula, isto funciona também para uma célula cancerígena. Este estudo mostra que tanto o THC como o CBD, consegue desacelerar o papel do ID1, desta forma reduzir o paço a que se espalha o cancro.

Outro estudo publicado no jornal de farmacologia, também estudo ou efeito anti tumor dos cannabinoides. Este descobriu que o CBD combinado com Temozolmida (TMZ, medicamento de quimioterapia.), não só inibia significativamente o crescimento de células cancerígenas mas também o tamanho dos tumores. Outro estudo publicado no americano ‘’National Library of Medicine’’ teve o mesmo resultado ao testar os efeitos do CBD.

Será que a cannabis será adicionada á lista de tratamentos contra o cancro de futuro? Há ainda pesquisa a ser feita, mas os resultados iniciais parecem promissores.  A cannabis foi usada na medicina pelos nossos antepassados, e parece estar a fazer um reaparecimento.

 

Original de Marie Veksler para Massroots.com

Tradução Draco_the_russian

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>