Uma mãe irlandesa diz que viu pela primeira vez a personalidade do seu filho após mudar-se para os EUA para proceder a tratamento com cannabis de modo a parar os mais de 20 ataques de epilepsia diários que este sofria.

O pequeno Tristan Cahalane sofre de uma forma rara de epilepsia, chamado síndrome de Dravet, que diariamente o debilita com inúmeros ataques que chegam a durar mais de 1hora e que resulta da sua regular hospitalização.
O bebé de 2 anos, originário de Cork na Irlanda, estava a tomar 9 tipos de medicação desde os 5 meses de idade. Agora apenas está a tomar dois medicamentos de prescrição medica e óleo medicinal uma ‘’strain’’ especial de cannabis que o deixaram praticamente livre dos ataques epitéticos.
Desde que se mudaram para os EUA em Dezembro de 2015, com Yvonne e Oscar , a sua mãe e irmão mais velho, Tristan está uma criança completamente mudada.
‘’Creio que nunca o tínhamos conhecido verdadeiramente’’ diz a mãe. ‘’Nunca tínhamos conhecido a personalidade do Tristan pois ele estava medicado desde os 5 meses de idade. Está a fazer uma grande diferença na vida do meu filho. Ele está desperto, tem apetite, consegue dizer algumas palavras, comer sozinho, andar, correr e brincar… nada disto seria possível se não tivéssemos começado com o tratamento com cannabis medicinal.’’
Antes de o terem internado em Dezembro no hospital infantil do colorado, Tristan já não falava nem andava devido a uma serie de ataques avassaladores.
‘’Não foi até começar o tratamento de cannabis que ele começou a dizer algumas palavras, e a trautear musicas. Agora está constantemente a cantar enquanto faz os tpc’s, conta plos dedos… fazemos fisioterapia a subir e descer escadas e ele vai contando os passos em inglês a descer e em irlandês a subir.’’ Diz a mãe Yvonne.
‘’Ele é um brincalhão puro, tenta fazer toda a gente rir, é bastante engraçado.’’ Ela conta que os ataques em crianças podem por a sua vida em risco de paralisia e de atraso no desenvolvimento cerebral. ‘’Ele pode morrer, tão simples quanto isso. Crianças que conheci aqui no Colorado que não começaram o tratamento tao cedo como o Tristan, estão em cadeiras de rodas, não falam e tem um atraso no desenvolvimento ao ponto de nem interagirem.’’
Yvonne deu o difícil paço de deixar o seu marido na Irlanda para se mudar para o Colorado com os dois filhos de modo a conseguir tratamento para o mais novo. ‘’Ninguém deveria ter de se separar da família, é lamentável que o John tenha perdido um ano da vida dos filhos.’’ Diz ela, embora confiante que o trabalho feito ao nível médico no seu país pelo governo tornará possível que o Tristan volte e se mantenha com a medicação actual. ‘’É ainda ilegal, mas as conversações com médicos e governo e está a progredir a cada dia. O Tristan não pode ficar sem o seu tratamento de Óleo de cannabis que foi feito particularmente para ele’’.
Original de Lynne Kelleher o sundayworld.com
Tradução de Draco_the_russian

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>